Secretaria de Estado da Saúde

A A A Tamanho do texto

Saúde distribui meio milhão de panfletos sobre o Aedes aegypti em rodovias e blocos, durante o Carnaval

Durante o feriado, profissionais que atuam nos pedágios paulistas e técnicos da Vigilância Sanitária estadual distribuirão panfletos sobre o mosquito transmissor de dengue, zika e chikungunya; trabalho integra a campanha "Todos Juntos Contra o Aedes Aegypti"

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo desenvolve uma ação especial de conscientização para reforçar a importância do combate ao Aedes aegypti durante o Carnaval, com a distribuição de aproximadamente 500 mil panfletos com orientações sobre o combate ao vetor das arboviroses - dengue, zika e chikungunya. A medida faz parte da campanha paulista "Todos Juntos Contra o Aedes aegypti".
 

Durante o feriado, panfletos serão entregues nos pedágios paulistas, nas principais rodovias, como Castello Branco, Imigrantes, Anhanguera e Anchieta.
 

Além disso, agentes técnicos da Vigilância Sanitária estadual, que atuarão por todo o território paulista para verificar o cumprimento da "Lei Antiálcool para menores" e da Lei Antifumo, também auxiliarão na distribuição de panfletos.
 

As equipes farão um trabalho concentrado em locais com aglomeração de pessoas, como o Sambódromo e no entorno dos blocos de Carnaval, sobretudo no Centro e da Vila Madalena, na capital paulista; nas festividades de São Luíz do Paraitinga; e em todas as cidades da Baixada Santista. As inspeções da Vigilância têm ocorrido desde o final de janeiro, com o início das festividades carnavalescas, e são realizadas a qualquer momento do dia ou da noite, na maioria dos casos com os agentes à paisana (sem colete de identificação).
 

Prefeituras paulistas também aproveitarão o Carnaval para dar continuidade ao trabalho de campo para eliminação de criadouros do mosquito Aedes Aegypti, que tem se intensificado nas últimas semanas.
 

No feriado, atividades de nebulização, mutirões e arrastões contra o Aedes serão promovidos pelas Prefeituras de Ribeirão Preto, Lençóis Paulista, Igaratá, Bertioga e Ilhabela. A distribuição de panfletos também será realizada por municípios como Ilhabela, Tremembé, Taubaté e São José dos Campos. A conscientização ganha formato diferenciado em Franca, que exibirá vídeos em telões sobre formas de combate ao mosquito durante as festividades, e blocos de carnaval com o tema desfilarão em Igaratá e São Luis do Paraitinga.
 

Nesta sexta-feira, 5 de fevereiro, profissionais estaduais, do Exército e agentes municipais da Baixada Santista realizaram visitas casa a casa para identificar e eliminar eventuais focos do mosquito.
 

As ações, programadas pela Sala de Comando e Controle Estadual das Arboviroses, incluem a varredura de focos do mosquito em imóveis públicos, privados e baldios, com eliminação de criadouros, remoção mecânica, tratamento químico (quando necessário), bem como a difusão de orientações à população.
 

No último final de semana (30 e 31 de janeiro), cerca de 250 cidades participaram de um grande mutirão que abrangeu todas as regiões do Estado, mobilizando aproximadamente 15 mil pessoas, entre servidores públicos e sociedade civil. Mutirões também ocorreram no final de semana anterior (23 e 24 de janeiro), em vinte cidades que participaram do projeto piloto da iniciativa.
 

Durante a semana, oficiais do Exército estão auxiliando no trabalho de campo realizado em municípios considerados prioritários, do ponto de vista epidemiológico.
 

"Não daremos trégua no combate ao Aedes aegypti. O poder público está totalmente concentrado e empenhado para proteger a população contra a dengue, zika e chikungunya. Contamos com apoio dos paulistas e dos turistas que passarão pelo Estado durante esse feriado para que continuem colaborando com a eliminação dos criadouros em suas casas e com a conscientização coletiva", enfatiza o secretário de Estado da Saúde, David Uip.
 

 

 

Mapa interativo
 

Desde a segunda-feira, 1º de fevereiro, está em funcionamento um site onde a população pode denunciar focos de criadouros do mosquito Aedes aegypti. Trata-se de um mapa interativo que permite que a população colabore com o poder público no combate ao Aedes, indicando pontos onde há evidências da presença do mosquito.
 

As denúncias serão direcionadas aos gestores das 645 cidades paulistas para que os municípios providenciem ações de eliminação e bloqueio de criadouros nesses locais. Os registros também serão acompanhados por agentes da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) e pela Sala de Comando e Controle Estadual das Arboviroses, criada em 2015 para monitorar a presença do Aedes aegypti no Estado e a evolução dos casos de doenças transmitidas pelo mosquito.
 

O site também permite o acesso a videoaulas com orientações e instruções relacionadas ao mosquito transmissor, à prevenção e proteção contra as doenças transmitidas pelo Aedes. Além disso, estão disponíveis materiais informativos da campanha "Todos Juntos Contra o Aedes aegypti", como banners e cartazes.

A ferramenta está disponível no site da Secretaria: http://www.saude.sp.gov.br/

Publicado por Assessoria de Imprensa em

Comunicar Erro






Enviar por E-mail






Colabore


Obrigado