A A A Tamanho do texto

SP prorroga campanha de vacinação contra gripe

Idosos, crianças de 6 meses a 2 anos, gestantes, puérperas, indígenas, profissionais de saúde e doentes crônicos poderão se imunizar até o dia 17 de maio; desde o início campanha, 6,4 milhões já foram vacinadas no Estado

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo prorrogou a campanha de vacinação contra a gripe até o dia 17 de maio. De acordo com balanço da pasta, baseado nos dados informados pelos municípios paulistas, desde o início da campanha até esta segunda-feira, dia 13 de maio, 6,4 milhões pessoas já foram vacinadas em todo o Estado.

A cobertura vacinal é menor entre as gestantes, com 293,9 mil doses aplicadas, o que significa 64% da meta para este grupo. Entre os demais públicos-alvos da campanha, já foram vacinados, em todo o Estado de São Paulo, 3,5 milhões idosos com 60 anos ou mais; 662,4 mil crianças a partir dos seis meses e menores de dois anos de idade; 594,7 mil trabalhadores da saúde; 1,2 milhões de doentes crônicos; 67,7 mil puérpuras e 5,3 mil indígenas.

Ao longo da campanha a Secretaria pretende imunizar contra a gripe cerca de 7 milhões de paulistas. O número corresponde à meta de 80% dos 8,7 milhões de idosos com 60 anos ou mais, gestantes, crianças a partir de seis meses e menores de dois anos, indígenas, pacientes diagnosticados com doenças crônicas e profissionais de saúde do Estado.

A novidade para a campanha deste ano é a inclusão do grupo de mulheres puérperas (que deram à luz em até 45 dias) entre a população alvo. Além de imunizar a população contra a gripe A H1N1, tipo que se disseminou pelo mundo na pandemia de 2009, a campanha também irá proteger a população contra outros dois tipos do vírus influenza: A H3N2 e B. Os postos de saúde abrem das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira, até o dia 17.

"Apesar da campanha ter sido prorrogada, é muito importante que as pessoas não deixem para se vacinar na última hora. Isso porque o poder de imunização da vacina só está completo quinze dias após a vacinação. Vale esclarecer que a vacina não provoca, de maneira nenhuma, gripe em quem tomar a dose, pois é feita de pequenos fragmentos do vírus que são incapazes de causar qualquer infecção.", afirma Helena Sato, diretora de Imunização da Secretaria.
Publicado por Assessoria de Imprensa em

Comunicar Erro






Enviar por E-mail






Colabore


Obrigado