A A A Tamanho do texto

Hospital Heliópolis realiza campanha para o diagnóstico da hepatite C

Mutirão de testes rápidos de detecção da doença será realizado no prédio dos ambulatórios, com resultado entregue em aproximadamente 15 minutos

Entre os dias 13 e 17 de maio, o Hospital Heliópolis, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, na zona Sul da capital paulista, realiza uma campanha para o diagnóstico da hepatite C. A campanha será aberta e gratuita para a população.

Os testes rápidos de detecção da doença serão realizados no prédio dos ambulatórios, com resultado entregue em aproximadamente 15 minutos. Caso o exame tenha resultado positivo, o paciente passará por consulta médica no mesmo dia e manterá acompanhamento no ambulatório de hepatites do hospital.

O Hospital Heliópolis fica na Rua Cônego Xavier, 276, no bairro do Sacomã.

Levantamento realizado pela Secretaria, com bases no Sinan (Sistema de Informações de Agravos de Notificação), aponta que, em 10 anos, o número de notificações de casos de hepatites virais aumentou 335% no Estado, passando de 2.178 em 2002 para 9.476 em 2012. O balanço, que contabilizou somente casos de hepatites B e C, serve de alerta para a importância das ações de prevenção à doença que estão sendo oferecidas gratuitamente pela Pasta estadual.

"O aumento no número de notificações de casos de hepatite, além de comprovar a melhora do sistema de vigilância epidemiológica, mostra a importância da prevenção e do diagnóstico precoce da doença, que são as melhores armas para combater a hepatite", diz Cláudia Binelli, diretora do Programa Estadual de Hepatites Virais.

No caso da hepatite B, entre as formas mais comuns de transmissão das hepatites virais está a prática de relações sexuais sem camisinha. Já no caso da hepatite C, a transmissão é mais comum através do compartilhamento de equipamentos para uso de drogas (seringas, cachimbos, piteiras etc) e de instrumentos cortantes, como lâminas e alicates de unha, sem os devidos cuidados de esterilização.

Vacinação contra hepatite B

A vacina contra a hepatite B é oferecida gratuitamente nos postos de saúde para pessoas com até 29 anos de idade e grupos considerados de risco, como profissionais do sexo, homens que fazem sexo com homens, usuários de drogas injetáveis, manicures, podólogos e profissionais de saúde, entre outros.

Para ficar completamente protegido contra a doença é preciso tomar três doses da vacina. A segunda dose acontece um mês depois da inicial. A terceira, após seis meses da primeira.
Os postos de saúde funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.
Publicado por Assessoria de Imprensa em

Comunicar Erro






Enviar por E-mail






Colabore


Obrigado