brasão governo do estado de são paulo

Em atendimento à legislação eleitoral (Lei nº 9.504/1997), os demais conteúdos desse site ficarão indisponíveis de 5 de julho de 2018 até o final da eleição estadual em São Paulo.

A A A Tamanho do texto

Banco de Leite do maior hospital público do ABC pede socorro

Com estoque próximo de zero, hospital estadual Mário Covas, em Santo André, precisa de doadoras

Com estoque próximo de zero, hospital estadual Mário Covas, em Santo André, precisa de doadoras

O Hospital Estadual Mario Covas, em Santo André, o maior público do ABC paulista, está convocando mulheres em fase de amamentação para doarem leite materno. Atualmente, o banco de leite Humano do hospital trabalha praticamente sem estoque, com apenas 12 doadoras, das quais cinco contribuem frequentemente.

Atualmente o hospital trabalha somente com o leite necessário para atender a demanda dos bebês internados, com pouca reserva, o que impede a unidade de ajudar a abastecer outros serviços de saúde. O ideal seria, no mínimo, 25 doadoras.

Podem doar mulheres não portadoras de doenças crônicas, que não fazem uso de nenhum tipo de medicamento, não fumantes e que não ingerem bebidas alcoólicas. Além de salvar vidas, a doação beneficia a própria mãe, que volta ao peso mais rapidamente, produz mais leite, reduz o risco de câncer de mama, de ovários, evita a osteoporose e tem menos sangramento.

As interessadas em doar podem entrar em contato com a equipe do Banco de Leite do Hospital Estadual Mário Covas pelo telefone (11) 2829-5021.

Após o contato, uma técnica do hospital vai até a casa da possível doadora para verificar se ela está habilitada a doar leite. As mães aptas já recebem o kit de coleta e orientações sobre técnica de retirada do leite excedente e modo de armazenamento. Com apoio do Corpo de Bombeiros, uma vez por semana os frascos de leite são retirados nas casas das doadoras.

"Cada mãe consegue doar em média 300 ml de leite por dia. É o máximo de excedente. Dessa forma, não prejudica seu próprio bebê e ajuda muito os prematuros internados que necessitam do leite materno para ganhar peso e se desenvolver", afirma Adriana Piva Lach, responsável pelo Banco de Leite e coordenadora de Nutrição do hospital.

Publicado por Assessoria de Imprensa em