A A A Tamanho do texto

Saúde distribuiu 6,7 milhões de doses de vacina contra raiva

A Secretaria de Estado da Saúde já distribuiu 6,7 milhões de vacinas contra raiva para todas as cidades do Estado (veja relação por região abaixo). As prefeituras paulistas têm prazo até o final de setembro para iniciar campanhas de imunização em cães e gatos_ geralmente as campanhas ocorrem em agosto. Seringas, agulhas e cartazes também foram entregues pela pasta aos municípios.

A maior quantidade de vacinas foi enviada para a cidade de São Paulo_ 1,3 milhão de doses. Na capital paulista, a campanha contra a raiva termina no domingo. O Estado de São Paulo chega, em 2009, ao oitavo ano seguido sem caso de raiva humana. O último registro da doença ocorreu em 2001, no município de Dracena, região de Presidente Prudente. A vítima, uma mulher, foi atacada por um gato que havia caçado um morcego infectado.

Em 2008 foram imunizados contra a raiva, no Estado, 4,6 milhões de cães e 760.917 gatos. "É importante que, durante as campanhas de vacinação, a população também leve os gatos aos postos, não apenas os cachorros. Os felinos são mais predadores e estão mais sujeitos a morder um morcego contaminado", afirma Neide Takaoka, diretora do Instituto Pasteur, órgão da Secretaria e referência para todo o mundo em raiva.

A preocupação se justifica pela mudança no perfil epidemiológico da raiva em São Paulo. Até o final da década de 1990, os cães eram responsáveis pela transmissão da maioria dos casos em humanos, papel que passou a ser desempenhado pelos morcegos hematófogos (que se alimentam de sangue)_ os gatos atacam morcegos.

O Instituto Pasteur iniciou de forma coordenada a imunização contra a doença em 1975. Naquela época era preciso tomar cerca de 20 vacinas na barriga para ficar imune à doença depois de mordido por cão, gato ou morcego. Atualmente são necessárias cinco doses no braço. Essas vacinas são aplicadas em qualquer suspeita e buscam impedir a aparição da doença.

As doses em humanos são aplicadas em casos de pós-exposição (pessoas que tiveram qualquer tipo de acidente com mamíferos). Mas também estão disponíveis em casos de pré-exposição, para veterinários, funcionários de canis, laçadores de cães e ecoturistas. Nesse último caso, são aplicadas apenas três doses.

O Instituto Pasteur funciona diariamente das 8h às 20h, inclusive sábados, domingos e feriados. Hoje é considerado o maior centro de vacinação (não apenas contra raiva) da cidade de São Paulo. Mais informações através do site www.pasteur.saude.sp.gov.br

Distribuição da vacina por região

Região

N.º de doses

Capital

1.300.000

ABC

247.000

Alto Tietê

435.000

Franco da Rocha

95.000

Osasco

410.000

Araçatuba

157.825

Araraquara

184.900

Assis

110.000

Barretos

94.000

Bauru

335.100

Campinas

600.000

Franca

160.000

Marília

130.000

Piracicaba

240.000

Presidente Prudente

185.875

Vale do Ribeira

95.000

Ribeirão Preto

246.750

Baixada Santista

220.000

São João da Boa Vista

199.200

São José do Rio Preto

337.370

Sorocaba

529.634

Taubaté

386.850

TOTAL

6.699.504

Publicado por Assessoria de Imprensa em

Comunicar Erro






Enviar por E-mail






Colabore


Obrigado