Instituto de Saúde

A A A Tamanho do texto

IS faz balanço do Programa CurSUS

 

No último dia 10 de novembro de 2016, os coordenadores e representantes dos Centros de Desenvolvimento e Qualificação (CDQ) dos Departamentos Regionais de Saúde (DRS) do Estado de São Paulo, entre outros atores que participam do Programa CurSUS se reuniram no Instituto de Saúde para avaliar o programa e debater propostas de aprimoramento.

 

 

Luiza Heimann, diretora do Instituto de Saúde, abriu o evento abordando a identidade e o papel do Instituto de Saúde enquanto órgão responsável pela produção de conhecimento no estado de São Paulo e como instituição voltada às ações de ensino, atuando com ênfase no campo da saúde coletiva. Em seguida, a secretária executiva do programa, Paula Medeiros, apresentou a avaliação relativa aos cursos do biênio 2014-15 feita pelos alunos.

 

Ao longo da reunião muitos apontamentos importantes foram feitos e os participantes puderam expor suas expectativas a partir de questões que giram em torno dos cursos, como quantidade de horas, qualidade dos temas e dos conteúdos, organização dos cursos, viabilidade de sua aplicação no serviço-saúde, entre outras. Como resultado do debate, diversas propostas foram formuladas:

 

- Fortalecimento das discussões e manutenção do canal de diálogo estabelecido entre os participantes deste processo;

 

- Aproximação dos CDQs junto às novas lideranças municipais de 2017 e protagonismo de suas ações no levantamento de demandas e necessidades regionais;

 

- Ofertas de cursos mais ajustado as necessidades e demandas dos municípios;

 

- Revisão do n° de horas dos cursos ofertados, sendo aumentada a carga horária quando necessário, levando em consideração os conteúdos e as temáticas a serem desenvolvidas e a sua aplicabilidade no serviço;

 

- Adequação dos cursos a realidade dos trabalhadores, visando à melhoria da qualidade do atendimento em saúde da população;

 

- Desenvolvimento de estudo que verifique o impacto do programa na atuação dos profissionais egressos;

 

- Inclusão do 'objeto formação' como elemento necessário na busca da qualidade do sistema-saúde no PAREPS.

 

"A construção de um cardápio de cursos que seja o mais condizente possível com a realidade deve partir de uma construção coletiva, na qual cada um se esforce e dê o seu melhor para que isto aconteça", ressaltou Marina de Matos, coordenadora geral do programa.  

 

 

Núcleo de Comunicação Técnico-Científica

 

Comunicar Erro




Enviar por E-mail






Colabore


Obrigado